Os 5 Melhores Lugares Para Surfar em Abril

0
374

Abril é um ótimo mês para uma surf trip. Não importa para que lugar no globo você vá, o clima nesta época do ano é sempre ameno, e as ondulações são constantes. Outra grande vantagem é evitar o crowd em aeroportos, hotéis e – se tudo for de acordo com o planejado – nas ondas. Então se liga nesta lista dos cinco melhores picos para surfar em abril.

1 Nova Zelândia
Perfeição solitária na costa oeste da Nova Zelândia. Foto: WSL / Kirstin Scholtz

Com mais de 14 mil quilômetros de costa, é garantido que você vai pegar altas ondas em qualquer época do ano na Nova Zelândia. Em abril, ondulações de sudoeste e oeste são abundantes, aumentando ainda mais as chances de você se dar bem. Se isso já não fosse o bastante, a maior parte dos picos têm pouco crowd. O vento raramente é um problema, já que, por ser uma ilha, maral num pico pode significar terral em outro.

2 Tahiti
Não deixe a água cristalina te enganar, o coral embaixo é afiado. Foto: Foto: Ryan Miller / Red Bull Content Pool

Praticamente qualquer ilha no Pacífico Sul é uma boa aposta para o mês de abril. E o Tahiti não é só Teahupoo – existem mais de 100 ilha para serem exploradas, algumas acessíveis apenas por barco ou avião. Assim como a Nova Zelândia, o arquipélago francês costuma receber principalmente ondulações de sudoeste nesta época do ano. Mas não deixe as belezas naturais deste paraíso e suas águas claras te enganarem. Bancadas de corais rasas e afiadas são um perigo constante. É um lugar para surfistas experientes.

3 Bali
JOB sobrevoando o crowd em Kuta. Foto: Pete Frieden / Red Bull Content Pool

A ilha dos deuses é um destino perfeito para uma surf trip nesta época do ano. Apesar deste ainda ser o início da temporada e as ondas ainda não estarem atingindo o ápice do tamanho, é uma época mais tranquila no quesito crowd – algo que deve ser levado em consideração em Bali. Além das emblemáticas esquerdas de Uluwatu, outras ondas da região, como Sanur e Keramas costumam funcionar bem em abril. Fique de olho na tábua de marés: pouca água no reef pode significar uma visita a um hospital balinês e alguns pontos.

4 África do Sul
Dungeous mostrando o potencial de big waves da África do Sul. Foto: Ben Brown

Se água gelada e tubarões brancos no line-up não te intimidam, garanta uma passagem para a África do Sul! O país é exposto a maior parte das grandes ondulações que acontecem no Atlântico Sul. Apesar de ser mais consistente durante o inverno – em julho, como no Brasil – abril costuma ser um bom mês na África do Sul. Com certeza o pico mais conhecido é Jeffreys Bay, com suas direitas intermináveis. Mas existem diversas outras opções no pequeno país africano. A Cidade do Cabo é conhecida por ser moderna e cosmopolita, mas também esconde boas ondas, como o pico de big surf Sunset, que não fica devendo em nada para outras ondas grandes no resto do mundo. Se as ondas não ajudarem, não se esqueça: você está na África, e existe um mundo selvagem inteiro para ser explorado.

5 Austrália
Tom Bodycomb em uma sessão XXL em Bells Beach. Foto: Steve Ryan / Surfline

Não é a toa que a perna australiana do circuito mundial da WSL acontece nesta época do ano. Com a aproximação do inverno no Hemisfério Sul, aumenta a frequência das ondas nesta parte do globo. A região de Victoria é uma ótima aposta (Bells Beach), principalmente para ondulações no quadrante sul. Apesar de ser mais conhecida por suas ondas manobráveis, existem vários picos com potencial para receberem grandes ondulações. Só fique ligado: o crowd na maior parte dos lugares é constante.

Foto de capa: Alan Van Gysen / Red Bull Content Pool

COMPARTILHE