É bem improvável que você nunca tenha visto uma foto de The Wedge. Triangular, gigante e mutante, essa temida onda quebra rente a um grande molhe de pedras construído na praia de Newport, no sul da Califórnia. As pedras refletem os ondas, que acabam se juntando uma com a outra e dobrando de tamanho. É uma onda rápida, que quebra direto na areia, causando um forte backwash.

Esta é uma onda onde mesmo os locais mais experientes tomam vacas horripilantes e comem muita areia. Aqui, uma onda pequena pode “do nada” se tornar uma verdadeira bomba!

Mesmo que seja difícil a leitura das ondas em The Wedge, o pico é frequentado em peso por surfistas e body surfers desde os anos 50. As melhores ondulações são as de Sul, que costumam rolar com certa frequência no meses de verão.

Jamie O’Brien, The Wedge, Califórnia. Foto: Jimmy Wilson/Red Bull Content Pool
BLACK BALL

Apesar de seu potencial para o surf de ondas grandes, uma lei não permite que as ondas sejam surfadas com qualquer tipo de prancha. Chamada de “Blackball”, a regra só permite o surf de peito entre as 10h da manhã e as 5h da tarde entre os meses de maio e outubro. Outras praias da Califórnia também tem regras que limitam o surf, mas nenhuma é tão extrema como a The Wedge. A medida foi criada como uma forma de tentar preservar a cultura e a herança do surf de peito naquela onda.

A bandeira amarela com uma bola preta sobre a torre do salva-vidas significa que pranchas estão proibidas.

O pico sempre foi considerado uma Meca do body surf. Nos anos 70, um grupo formado por Kevin “Mel” Thoman, Terry Wade e outro locais ficou conhecido como “Wedge Crew”. Eles frequentavam a praia todos os dias e usavam sunga sem a menor vergonha. Esses foram os primeiros insanos a encarar as poderosas ondas em The Wedge, muito antes das revistas de surf e das redes sociais.

Mel Thoman, The Wedge, 1981. Foto: Steve Sakamoto
HURRICANE MARIE E O BIG WEDNESDAY
Um momento de perfeição em The Wedge durante o swell de 2014. Foto: Ryan Moss

Em agosto de 2014, um furacão gerou um poderoso swell de sul, que atingiu em cheio a península de Balboa e The Wedge. Multidões de curiosos inundaram a faixa de areia em frente a ondas, e insanos encararam morras de água mutantes que explodiam na beira da praia.

O ápice do swell foi no dia 27, que ficou conhecido como “Big Wednesday”. Essa foi uma das maiores ondulações a já atingirem a costa Sul da Califórnia e um dos maiores dias em The Wedge. Laird Hamilton, Jaime O’Brien, Rob Machado e Joel Tudor foram apenas alguns dos corajosos que encararam as ondas gigantes de The Wedge durante o furacão Marie.

Foto de capa: Ben Ginsberg

COMPARTILHE